Entenda os processadores Intel dos notebooks gamer Avell

Qual é a diferença entre um Core i5 e um Core i7? Ainda que o segundo não seja necessariamente mais poderoso do que o primeiro, em especial quando se compara um modelo ULV com outro voltado para alto desempenho, o Core i7 é sempre associado a alto desempenho. Trata-se de uma pergunta mais complexa do que parece à primeira vista, já que a Intel segmenta os seus modelos de uma forma bem agressiva. Por vezes, até confusa.
Pensando nisso, criamos este artigo para explicar as diferenças entre os cinco modelos de processadores utilizados pela Avell em seus notebooks gamer, saindo do Core i5-6300HQ para chegar até o “todo-poderoso” Core i7-6700. Não se trata apenas de frequência de operação, mas sim de um conjunto de tecnologias internas que faz toda a diferença na hora de rodar aquele game de última geração. Vamos lá?

Intel Core i5-6300HQ

Ainda vamos montar um texto explicando como a Intel categoriza seus processadores, algo que ficou ainda mais complicado na sétima geração (em especial os novos Core M). Mas já podemos adiantar o seguinte: do Celeron até o Core i5, todos os modelos são limitados a quatro threads. É aqui que entra o Hyperthreading, que processa duas instruções (ou threads) iguais como se fossem uma. Por mais que o sistema operacional interprete o Hyperthreading como dois núcleos separados, há apenas um núcleo físico.

TITANIUM B155 FIRE V3 - Usa o processador Intel Core i5-6300HQ

TITANIUM B155 FIRE V3 – Usa o processador Intel Core i5-6300HQ

Enquanto o Core i3 sempre tem somente dois núcleos com Hyperthreading, o Core i5 pode tanto ser dual-core com Hyperthreading quanto quad-core sem Hyperthreading. Desde as primeiras gerações da Intel, o único modelo a trazer mais de 4 threads é o Core i7, isso independentemente do clock. Esse é o caso do Core i5-6300HQ, que tem quatro núcleos rodando a 2,3 GHz e Turbo Boost até 3,2 GHz. O funcionamento do Turbo Boost é bastante simples: se a CPU estiver dentro de suas limitações térmicas, ele joga o clock para cima em diferentes setups (1, 2 ou 4 núcleos), garantindo um desempenho extra. Se estiver quente demais – algo que não chega a ser um problema em um notebook gamer – ele diminui o clock para não danificar nenhum componente.
A Perfeição no Game. GeForce GTX série 10
Pensando em custo-benefício, esse é uma das melhores CPUs para quem busca uma experiência confortável na hora de jogar, já que, ainda que fique abaixo do Core i7, é difícil se decepcionar com ele. Combinado com uma boa placa de vídeo, o gamer pode esperar um bom desempenho em praticamente qualquer jogo. Ele vem com os gráficos integrados Intel HD 530, mas seu foco é economizar energia – com a parte do desempenho gráfico sendo reservada à GPU dedicada – e representa o “tack” das gerações Intel, mantendo os 14 nanômetros do Broadwell, mas trazendo uma arquitetura interna para jogos, codinome Skylake.

 

A grande vantagem em escolher esse modelo para jogos é que, apesar de não ter Hyperthreading, ele tem quatro núcleos físicos que compartilham 6 MB de cache L3. Modelos dual-core trazem somente 3 ou 4 MB, e podem deixar o usuário na mão em certos jogos, em especial os que exigem um alto poder de processamento físico. Aliás, exatamente por esse foco em desempenho é que ele é mais utilizado em configurações mais parrudas, já que sua TDP de 35-45 watts é consideravelmente maior do que os Core i5 voltados para máquinas mais “humildes” com foco em economia de energia (as que trazem o “U” – Ultra Low Voltage – depois da numeração), estas trabalhando com TDPs entre 15 e 18 watts.
Para quem está considerando comprar uma máquina exclusivamente para jogos, o Core i5-6300HQ é um excelente ponto de partida. Então, o que os Core i7 têm de especial?

Core i7-6700, Core i7-6700HQ, Core i7-6820HK, Core i7-6820HQ e Core i7-6700K

É aqui que as coisas começam a ficar mais confusas. A linha Core i7 é, provavelmente, a que gera mais “sub-versões” de um mesmo processador. Pode parecer contraintuitivo, mas o Core i7-6700 é o segundo mais potente entre os cinco, apesar de trazer uma numeração menor. Sua TDP é de 65 watts, o que possibilita seu clock padrão de 3,4 GHz chegar em até 4,0 GHz com o Turbo Boost nos seus quatro núcleos. Além disso, tem 8 GB de cache L3 e suporta as tecnologias vPro (segurança corporativa) e TSX-NI (maior eficiência na comunicação entre os cores).

TITANIUM G1565 IRON - Usa o processador Intel Core i7-6700. Repararam que ele é mais espesso?

TITANIUM G1565 IRON – Usa o processador Intel Core i7-6700, com opção para o Core i7-6700K. Repararam que ele é mais espesso?

Exatamente por ser o segundo mais potente entre os cinco, ele é encontrado somente em modelos maiores, que possam acomodar um sistema de refrigeração mais sofisticado (com dois ou três coolers no total), e é uma das melhores opções para quem busca o melhor desempenho possível tanto em jogos como qualquer aplicação que exija uma CPU de alto desempenho, como edição de vídeo e programas CAD. Só fica atrás do Core i7-6700K, sua versão “com esteróides” com 91 watts de TDP e clock padrão de 4,0 GHz (Turbo Boost até 4,2 GHz).

De tão potente ele é encontrado principalmente em desktops, mas está disponível como upgrade em alguns modelos da Avell. De tão poderoso, a própria Intel o apresenta como o seu melhor processador (para o mercado consumer), e o “K” depois da numeração indica que ele poder ser overclockado. Acima dele temos somente a linha Extreme da Intel, que são voltadas para desktops entusiastas. O que todos os modelos Core i7 têm em comum, aliás, é o Hyperthreading, independentemente de quantos núcleos ele traz.

TITANIUM G1545 IRON - Usa o processador Intel Core i7-6700HQ

TITANIUM G1545 IRON – Usa o processador Intel Core i7-6700HQ

Apesar de trazer uma numeração parecida, o Core i7-6700HQ é bem mais modesto, com um clock padrão menor de 2,6 GHz (Turbo Boost até 3,5 GHz), 6 MB de cache L3 e sem suportar o TSX-NI nem o vPro. Não nos entendam mal: ele é perceptivelmente mais poderoso do que o Core i5-6300HQ, então quando dizemos “modesto” não podemos nos esquecer que estamos no segmento de alto desempenho. A grande vantagem do Core i7-6700HQ é que sua TDP é bem menor, sendo possível configurá-lo até 35 watts sem abrir mão de desempenho, o que torna possível com que máquinas gamer que o utilizem possam ter um perfil mais fino.

FULLRANGE G1746 IRON V3 - Usa o processador Core i7-6820HK

FULLRANGE G1746 IRON V3 – Usa o processador Core i7-6820HK

O Core i7-6820HK e o Core i7-6820HQ são, basicamente, o mesmo processador, estando um degrau acima do Core i7-6700HQ. Ambos trazem quatro núcleos, clocks de 2,7 GHz (Turbo Boost até 3,6 GHz), 8 MB de cache L3 e TDPs que variam entre 35 e 45 watts. Onde está a diferença? O segundo suporta as tecnologias vPro, Trusted Execution Technology e SIPP, que estão ausentes no primeiro. Ou seja, em jogos ambos apresentam um desempenho praticamente idêntico, mas o Core i7-6820HQ é mais recomendado para quem busca uma máquina para ambientes corporativos. Vale ressaltar que o Core i5-6300HQ também vem com essas tecnologias

TITANIUM G1546 IRON V3 - Usa o processador Core i7-6820HQ

TITANIUM G1546 IRON V3 – Usa o processador Core i7-6820HQ

Os cinco modelos que mencionamos trazem os mesmos gráficos integrados Intel HD 530 com o clock padrão de 350 MHz. O que varia é o clock máximo: 950 MHz (Core i5-6300HQ), 1,05 GHz (Core i7-6700HQ, Core i7-6820HK e Core i7-6820HQ) e 1,15 GHz (Core i7-6700 e Core i7-6700K). Na prática não precisar dar muita atenção para isso, já que os jogos rodarão, via de regra, na GPU dedicada.
Uma sopa de letrinhas e tanto, não? Você tem uma máquina com algum dos processadores acima? Conte para nós o que acha nos comentários!

Fonte: Intel ARK

(Este conteúdo foi visitado 1.088 vez(es) | 4 visita(s) hoje)