Teste de desempenho: benchmark Intel Optane com SSD M.2

Conhecemos os benefícios do Optane™ no artigo anterior, mas de um ponto de vista teórico. Vimos que ele é uma solução e tanto para discos rígidos, fazendo-os se comportar como SSDs, mas como ele se sai na prática? Fizemos alguns testes com ele, mas com objetivos ainda mais altos: colocamos um Optane™ para trabalhar com um SSD M.2. Vamos conferir os resultados!

Leitura e escrita com Optane™: dois testes, dois resultados

Para avaliarmos as velocidades de leitura e escrita contínuas escolhemos primeiramente o ATTO Disk Benchmark, um dos padrões da indústria. Geralmente é o responsável por estampar as velocidades de leitura/escrita nas caixas dos SSDs que encontramos por aí.

Essencialmente, trata-se de um programa gratuito bastante simples que usa um algoritmo otimizado transferências de arquivos, medindo desde pequenas quantidades de dados, como 512 bytes até 64 MB.

Resultado do ATTO Benchmark

ATTO disk Benchmark optane

Resultado do CrystalDiskMark

Em seguida temos o CrystalDiskMark, outro programa gratuito bastante utilizado pela indústria. Além de leitura e escrita contínua, ele mede o tempo de acesso aleatório de arquivos pequenos com diferentes configurações.

CrystalDiskMark Benchmark Optane

Abaixo podemos ver um resultado e tanto novamente. Velocidades de leitura próximas a 900 MB/s, um pouco menos do que os 925 MB/s do ATTO Benchmark. Mas vemos também algo estranho: velocidades de escrita cravadas em 150 MB/s. Será que a escrita do Optane™ é tão baixa assim (se comparado a um SSD)?

Antes de analisarmos isso, vamos aos resultados do SSD sem o Optane™.

SSD M.2: nada mal, nada mal mesmo

Usando os mesmos programas acima, vamos observar os resultados do SSD M.2 sem o Optane™:

ATTO Disk Benchmark SSD M2

ATTO: SSD M.2

CrystalDiskMark Benchmark SSD M2

Crystaldiskmark: SSD M.2

O que podemos observar? Velocidades de leitura menores (ainda que bastante altas), mas velocidades de escrita consideravelmente maiores. Isso significa que o Optane™ faz a máquina mais lenta em algum aspecto? Muito pelo contrário.

Devemos lembrar que o Optane™ é um sistema de cache, que escreve e lê blocos de dados para acesso mais rápido. Ou seja, não escreve arquivos inteiros, mas somente as partes que serão utilizadas. Isso significa que essa velocidade se refere ao processo de escrita e leitura de forma simultânea (escrever no Optane™, ser lido pelo sistema), uma carga de trabalho que benchmarks não estão otimizados para avaliar.

Por outro lado, temos uma leitura 50% mais rápida que um SSD M.2, que já não é um resultado ruim. Mas onde o Optane™ realmente “brilha”? No acesso aleatório e de arquivos pequenos (três últimas colunas do CrystalDiskMark – que utilizamos exatamente para mostrar esse ponto). Como sempre lembramos, o grande diferencial dos SSDs em relação aos discos mecânicos é o rápido acesso a qualquer tipo de arquivos, ponto reforçado pelo Optane™.

Quanto mais se usa a máquina, mais blocos são escritos no Optane™, resultando em um sistema cada vez mais rápido. Algo que observamos não apenas na inicialização mais rápida da máquina, mas na maior agilidade do Windows de forma geral. Dito de outra forma, um SSD ainda mais rápido.

Mas como esses números são comparados a um disco rígido?

Conclusão

Usando novamente o CrystalDiskMark e o ATTO Benchmark, vamos aos testes no HD secundário do nosso Avell Titanium Fox 7:

ATTO: disco rígido

testes HD secundário Avell Titanium Fox 7

Crystaldiskmark: Disco rígido

Trata-se de um disco rígido muito bom, chegando até a 140 MB/s de escrita e mais de 130 MB/s de escrita. Basta comparar com os resultados acima:

  • Leitura SSD M.2: 399% mais rápido
  • Leitura M.2 + Optane™: 649% mais rápido

Números impressionantes, não? Sim, mas pouco se comparados a arquivos pequenos (segunda coluna do CrystalDiskMark: 4K Q8T8):

  • 4K SSD M.2: 23.771% mais rápido
  • 4K M.2 + Optane™: 48.222% mais rápido

Sim, é isso mesmo: a leitura aleatória dos SSDs é 237 vezes mais rápido do que o HD. Já combinação SSD + M.2 é nada menos do que 482 vezes mais rápida. E, neste ponto, o Optane™ é 2 vezes mais rápido do que o SSD M.2 .

Ou seja, o Optane™ não apenas faz um disco rígido se comportar com como um SSD no dia a dia, mas também faz com que o M.2 fique ainda mais rápido. E você pode ter uma máquina com essas vantagens acessando a página especial da Avell com máquinas equipadas com o Optane™.

Já usou um notebook com Optane™? O que achou? Conte para nós nos comentários!