Qual é a temperatura normal para um notebook de alta performance?

Superaquecimento é uma preocupação comum para a maioria dos usuários de notebooks de alta performance. O que é natural, já que muitos softwares e games exigem bastante da máquina. No caso, tanto CPU quanto GPU mostram todo o seu potencial e esquentam bastante. Mas afinal, qual é a temperatura ideal de trabalho? Quando você deve começar a se preocupar? Confira as respostas nesse post!

Superaquecimento e temperatura ideal do notebook

Vamos começar com uma informação essencial: processadores geram bastante calor. Para se ter uma ideia, geram tanto calor em operação que podem ser comparados a aquecedores espaciais. Sim: são comparáveis a objetos criados especificamente para gerar calor. E é exatamente por isso que a sua alta temperatura não é algo preocupante. Um Intel® Core™ i7-8750H, por exemplo, pode aquecer até 100º C.

temperatura ideal do notebook intel core i7-8750H

Temperatura de trabalho máxima do Core i7-8750H segundo o site da Intel.

Basta compará-lo com um carro. A maioria dos veículos permite que o motor aqueça até uma certa temperatura, ativando o sistema de refrigeração quando ela passa do limite. Em geral, o sistema mantém a temperatura do motor dentro de uma faixa de temperatura, quando ele atinge o máximo de sua eficiência operacional.

É mais ou menos o que acontece com os processadores e com as placas de vídeo. Quanto mais se exige deles, mais eles esquentam e é aí que o sistema de refrigeração entra em ação. É esse o barulho que escutamos, conforme a velocidade de operação do cooler aumenta. E tudo isso acontece de forma automática, seguindo uma programação da própria máquina. Ou seja, mesmo que uma máquina “trabalhe quente” isso está dentro do esperado, não violando níveis de segurança. Isso desde que a máquina seja projetada para tal, como veremos a seguir.

Máquinas de alta performance x Máquinas convencionais

Um dos grandes motivos para investir em uma máquina de alta performance é a configuração, mas não é o único. Claro que uma máquina comercializada com a proposta high performance contará com uma configuração robusta, mas vai além disso. São modelos maiores e mais pesados (além de mais estilosos) e isso tem um motivo: o sistema de refrigeração.

Como são projetadas para funcionar com o máximo desempenho, contam com um sistema de refrigeração superior ao encontrado em máquinas convencionais. Estamos falando de:

  • Dissipadores maiores e mais eficientes.
  • Design otimizado de fluxo de calor.
  • Coolers maiores e mais poderosos.

Por um lado isso inibe a possibilidade de possíveis superaquecimentos. Por outro, há um ajuste mais fino na temperatura de trabalho, garantindo eficiência e proteção tanto para a CPU quanto para a GPU.

coolers notebook de alta performance Avell

Considere um Avell A65l, um modelo projetado para softwares de criação bastante exigentes. São dois enormes e poderosos coolers, cada um deles contando com duas saídas de ar. Há dissipadores com um layout mais eficiente para retirar calor dos chips de CPU e GPU e expulsar através das quatro saídas. E, como toque final, há uma malha de metal que otimiza a circulação de ar no modelo e que trabalha a temperatura antes mesmo de chegar ao processador.

Conclusão

Temos duas informações importantes aqui. CPUs e GPUs potentes geram bastante calor, mas isso não representa perigo se estiver dentro dos níveis considerados normais para o equipamento. E, caso entrem em uma temperatura perigosa, o sistema de refrigeração logo entra em ação, em especial em modelos projetados para lidar com o que der e vier, caso do Avell A65 e entre outros.

Optar por um modelo de alta performance é mais do que escolher boas especificações: é escolher um modelo capaz de proteger os componentes com mais eficiência. Pensando nisso, lembre-se de conferir os modelos Avell projetados para jogos e necessidades profissionais.

Fonte: Intel