Qual é a diferença entre a série U e a Série H dos processadores Intel?

Atualmente é difícil encontrar um modelo da Avell que não traga processadores da série H. É o caso, do Core i7-9750H e do Core i7-9300H, e antes CPUs como o Core i7-8750H. O que esse “H” significa? E qual é a diferença entre esses modelos e outros que chegam com um processador terminado em “U”? Trata-se de uma diferença sutil, mas que vale a pena ser explorada, e este é o assunto que iremos ver neste artigo.

Esportivos vs econômicos

Explicando em uma frase, os processadores da série U, são voltados para notebooks mais compactos com limitações térmicas maiores, enquanto os da série H, são utilizados em modelos de alto desempenho. Se estivéssemos falando de carros, a série U equiparia modelos econômicos, enquanto a série H equiparia modelos esportivos. Um está preocupado com eficiência de combustível, enquanto o outro em desempenho bruto.

A série U é voltado para modelos mais finos, trazendo TDPs menores.

Isso não significa, que a série H seja ineficiente. Ela conta com um aproveitamento energético muito bom, mas mira em um nível de desempenho que os processadores da série U não são capazes de oferecer. Os processadores da série H são voltados para gamers e profissionais gráficos, que buscam o máximo de desempenho possível. Já a série U é voltada para modelos, digamos, mais “normais”.

Na prática, isso se traduz em mais núcleos, clocks maiores e maiores TDPs nos modelos H quando os colocamos lado a lado com a série U. Em um nível mais complexo, caches diferenciadas e tecnologias internas importantes (Intel Velocity Boost – IVB – é um exemplo). Como teoria não é nada sem a prática, vamos usar dois processadores reais como exemplo.

Core™ i7-9750H vs Core™ i7-8665U

Pode parecer estranho comparar esses dois modelos, mas não o fazemos sem motivos. Ambos foram anunciados no segundo trimestre de 2019 pela Intel e custam aproximadamente a mesma coisa (o Core™ i7-8665U chega a ser até um pouco mais caro). De um lado, um modelo da série H bastante utilizado pela Avell em modelos de alto desempenho. Do outro, um modelo série U voltado para ultrafinos.

O Core™ i7-8665U conta com 4 núcleos, contra 6 núcleos do Core™ i7-9750H. Ambos contam com Hyperthreading, dobrando a quantidade de threads. O primeiro trabalha com um clock base de 1.9 GHz, contra 2.6 GHz do segundo, com Turbo Boost de 4.8 GHz e 4.6 GHz, respectivamente. Temos outros diferenças importantes, mas se você tivesse que apostar quem vai rodar aquele jogo de última geração com mais competência, quem seria? Exatamente.

Estamos comparando dois Core i7 aqui, mas o mesmo é válido para o Core i5.

Esses números se traduzem em TDPs. O primeiro trabalha com 15 watts, contra 45 watts do segundo. Por isso os comparamos a motores de carros, com o primeiro focando em eficiência de combustível, enquanto o segundo foi criado para acelerar o mais rápido possível. Hora da conclusão.

Cada processador no seu lugar

O que vimos aqui? Que cada uma das séries de processadores possui o seu “propósito”. A série H indica um processador “possante”, para quem gosta de rodar os jogos mais avançados do mercado. A série U significa um processador mais eficiente, para quem busca uma máquina rápida e mais fina.

A série H exige um sistema de refrigeração melhor, o que não significa modelos desengonçados. O G1550 MUV RTX da Avell, por exemplo, é uma senhora máquina com um design bastante fino.

Qual é o melhor? Cada um deles tem o seu propósito. Não um “melhor” nesses dois cenários, e é exatamente por isso que a Intel possui essas suas linhas. Agora, na hora de jogar…é difícil errar com a série H.

Fonte: Intel Ark