Quais são os diferenciais dos teclados mecânicos?

[LoginRadius_Share]

Teclados mecânicos estão se tornando cada vez mais comuns, em especial entre os gamers. Mas, afinal, quais são as características que fazem dele diferente dos teclados considerados “normais”? Por incrível que pareça, a tecnologia utilizada nos modelos mecânicos está longe de ser nova, sendo bastante comuns nos modelos da década de 1980.

Com o passar do tempo, os modelos mecânicos foram abandonados em favor dos modelos de membrana, hoje praticamente onipresentes em desktops e notebooks. Um dos diferenciais da membrana é que ela permitia a utilização de teclas de baixo relevo. Teclados mecânicos, em grande parte dos modelos, exigem um “clique” mais profundo devido ao seu mecanismo interno. O principal incentivo, porém, é o menor custo, já que se trata de uma tecnologia muito mais barata.

Teclados de membrana: como funcionam?

Independentemente do tamanho das teclas, espaçamento ou layout, todos os teclados de membrana funcionam da mesma forma. Basicamente, temos 3 membranas de plástico com switches arredondadas sob cada uma das teclas.

teclados mecânicos membranas

São três membranas cobrindo toda a região do teclado, responsáveis por todas as teclas.

Ao pressionar uma tecla, as membranas superior e inferior são conectadas, fechando o circuito, resultando no sinal elétrico que o computador interpreta como uma tecla.

teclados mecânicos

Ao clicar, encosta-se a as membranas superior e inferior, fechando o circuito e enviando a sinal elétrico ao computador.

Além do baixo custo de fabricação, os teclados de membrana trazem um diferencial importante: uma certa resistência contra respingos de água. Ou seja, conseguem sobreviver àquele acidente com um copo de água, na maioria das vezes. Porém, não chegam a oferecer um feedback considerável para o usuário, o que pode modificar a forma como digitamos.

Os gamers, em especial, costumam evitar modelos de membrana por um motivo importante: ghosting. Ou seja, quando o teclado não responde corretamente quando múltiplas teclas são pressionadas simultaneamente, algo particularmente comum em jogos de corrida ou FPS. O próprio funcionamento interno dos teclados mecânicos elimina esse problema, mas esse não é o único diferencial destes.

Uma tecla, um switch

Os modelos mecânicos se destacam por uma característica em especial: cada tecla conta com apenas um switch independente. Não há membranas internas abaixo das teclas, e sim um mecanismo responsável unicamente por uma tecla. Essa característica, por si só, já oferece uma sensação completamente diferente ao digitar. Ao contrário do que o mecanismo possa sugerir, o clique é muito mais suave, exigindo menos pressão para ser acionado.

teclados mecânicos teclas

Cada tecla conta somente com um switch, eliminando o problema de ghosting.

Vale destacar que não existe somente um tipo de switch mecânica. Os atuais teclados mecânicos contam com diversas switches diferentes, oferecendo sensações de cliques particulares. Cada mecanismo ganha o nome de uma cor em inglês (Green, Blue e assim por diante), com os modelos Red e Brown sendo os mais populares e facilmente encontrados no mercado.

No caso da Red, o usuário deve executar um “longo” clique para aciona a tecla, como podemos ver na animação abaixo.

teclados mecânicos modelo Red

No modelo Red, deve-se pressionar completamente a tecla.

Já no caso da Brown, basta um leve toque, ainda que isso não impeça o usuário de executar um longo clique, como acontece com a Red. Diferentemente do que a imagem possa sugerir, o clique longo não causa um “duplo clique”, já que o circuito (em cinza) não desconecta até a liberação da pressão.

teclados mecânicos modelo Brown

Já no modelo Brown, temos dois estágios, bastando um leve toque para fechar o circuito.

 

Teclados mecânicos são mais resistentes

Além do feedback mais suave e preciso, temos vantagens adicionais. Teclados mecânicos são mais resistentes e raramente apresentam problemas. E, quando ocorrem falhas, é mais rápido localizar a causa, facilitando o processo de reparo sem afetar o teclado como um todo – como acontece com modelos de membrana.

Outro diferencial importante dos teclados mecânicos é a capacidade de customização. Atualmente, são raros os modelos que não trazem teclas retroiluminadas, com cada tecla contando com um LED individual. Isso permite personalizações por parte do fabricante. Por exemplo: o acendimento programado de somente algumas teclas particulares, como WASD, setas e teclas especiais, assim como a desativação de teclas que podem atrapalhar. É o caso, por exemplo, do botão “Windows”, muitas vezes abrindo o menu do Windows mesmo que você esteja jogando, o que pode ser a diferença entre “um dead e um kill”.

Mas teclados mecânicos são pesados, com teclas grandes, certo? Servem somente para desktops? Será mesmo?

Feedback dos teclados magnéticos

De fato, grande parte dos teclados mecânicos é pesada (por vezes, passam de 2,5 kg) e possui teclas com perfil alto. Alguns fabricantes os utilizaram em notebooks mesmo assim, priorizando este em detrimento do design, ou mesmo da portabilidade.

Mas uma nova geração de teclados mecânicos está se popularizando para unir o melhor dos dois mundos: a suavidade e superioridade técnica dos teclados mecânicos com o baixo perfil e portabilidade dos modelos de membrana: modelos magnéticos.

Exatamente: a mesma tecnologia utilizada em trens de última geração, como o Maglev de Shangai, só que para teclados. A Darfon é uma das principais representantes desse segmento, eliminando o principal inconveniente dos modelos mecânicos: o perfil alto. Naturalmente, o público-alvo são os notebooks, em especial os modelos voltados para gamers mais avançados, além de não sacrificarem o design e a portabilidade.

teclado mecânico da Darfon

Pode não parecer, mas se trata de um teclado mecânico da Darfon. Mas com baixo perfil, feedback magnético e um excelente design.

teclados mecânicos tecnologia

Avell Titanium G1513 MX – Graças à tecnologia magnética, é possível manter as teclas em um nível baixo o suficiente para não sacrificar a portabilidade.

Equipados com placas de vídeo GeForce GTX Série 10 e a nova estrutura de teclado, a Avell traz, em junho de 2017, os notebooks com teclado mecânico no segmento gamer e profissional com preços a partir de R$4.769,10 no boleto: CONFIRA.

Qual é a sensação de utilizá-los? É difícil descrever. É o mesmo que tentar explicar conceitualmente a superioridade do G-SYNC em relação às telas de atualização fiz ou as vantagens de um SSD em relação ao um disco rígido comum. Depois de experimentar, é difícil voltar a usar o anterior.

Fontes: PC World, CNET, MakeUseOf, Reddit, Microsoft

(Este conteúdo foi visitado 25.926 vez(es) | 1 visita(s) hoje)

[LoginRadius_Share]