Notebook para engenharia: como acertar na escolha do equipamento

Existe uma grande variedade nos softwares de engenharia, seja no universo acadêmico ou profissional. Esses sistemas auxiliam muito no dia a dia da profissão, mas para uma rotina de trabalho ou estudo produtiva é preciso contar com um notebook para engenharia capaz de rodar esses sistemas com eficiência. Por isso, um bom equipamento está entre os principais materiais para engenheiros.

Seja qual for sua área de especialidade, o fato é que um notebook para engenharia é o mais indicado para garantir mobilidade na faculdade e na rotina como engenheiro. Por isso é tão importante acertar na escolha do seu equipamento. Se você está em busca de um aparelho que rode bem os softwares de engenharia, mas não sabe direito como escolher o modelo mais adequado, leia esse post com atenção.

Confira quais são os softwares de engenharia mais populares em cada área e como escolher corretamente um notebook para engenharia para durante ou após a faculdade.

 

Principais softwares de engenharia

Antes de escolher um notebook para engenharia é preciso entender quais sistemas você utilizará, pois existem diferentes programas que auxiliam os engenheiros a exercerem suas atividades.

Na área civil, os principais softwares utilizados são o AutoCAD e AutoCAD Civil 3D, que são da empresa AutoDesk e bastante populares no ramo civil, sendo inclusive utilizados por grandes empresas. Eles permitem que o engenheiro automatize processos na elaboração de projetos, além de criar desenhos com modelagens em 2D e 3D  – tudo de uma forma simples e dinâmica.

Existe, ainda, o Revit, também da AutoDesk e que vem ganhando cada vez mais espaço no ramo da construção civil. A principal vantagem desse programa é que ele permite ao engenheiro planejar, projetar, construir e gerenciar edifícios e infraestruturas, gerando um protótipo do projeto e não apenas uma apresentação.

Outra grande vantagem do Revit é que os projetos desenvolvidos são integrados, possibilitando modificar um item em um plano e contar com uma atualização automática de outros.

 

Softwares de engenharia por área

Na área mecânica também se utiliza o AutoCAD, mas, além dele, outros softwares se destacam, como são os casos do Solid Works e do Inventor. Eles ajudam ao engenheiro a projetar e simular um produto antes de fabricá-lo. Projetos de moldes ou de chapas metálicas, por exemplo, podem ter a simulação dos esforços e sua visualização 3D desenvolvidas graças a esses sistemas.

Na área elétrica, o software AutoCAD Electral é mais específico para o ramo. Além dele, destaca-se o CADDPROJ Elétrica para desenvolver instalações. Com ele, o engenheiro pode fazer lançamentos de fiação de forma automática, desenhar o diagrama do quadro e criar a relação dos materiais.

Seja qual for a área da engenharia, é preciso conhecer esses sistemas e saber manuseá-los para obter uma boa formação profissional e se destacar no mercado de trabalho.

 

Principais características de um notebook para engenharia

Para facilitar o dia a dia do estudante ou do engenheiro, nada melhor que contar com seus próprios próprios materiais. E isso não é diferente quando se trata de ter um notebook para engenharia. Ter seu próprio equipamento ajuda a ter uma melhor organização dos projetos, além de comodidades ao lidar com a máquina. Mas não é qualquer notebook que é capaz de suportar às necessidades de um engenheiro.

Ao escolher corretamente um notebook para engenharia, é preciso ficar atento às configurações dos principais softwares do ramo. Isso porque é preciso ter uma capacidade mínima de memória RAM ou de placa de vídeo para cada sistema, por exemplo.

A memória RAM impacta diretamente na leitura do software, pois é ela quem permite o acesso aos arquivos fazendo sua leitura quando requisitados. Quanto maior for a memória RAM, mais informações ficarão disponíveis para o processador, sem ter que acessar a memória interna do aparelho, o que impacta diretamente na produtividade do engenheiro.

 

Importância da placa de vídeo em um notebook para engenharia

A placa de vídeo é a responsável por transmitir tudo o que o engenheiro estiver fazendo no software para a tela. Para lidar com projetos civis, é essencial escolher uma placa de vídeo que seja dedicada, ou seja, que conta com uma memória própria para realizar suas funções, deixando a RAM livre para outras tarefas – o que implica em um processamento muito mais ágil.

Os softwares de engenharia têm suas próprias exigências quanto à capacidade dos itens citados acima, assim como processador, memória interna, entre outros. O mais importante é avaliar quais desses sistemas você utilizará no dia a dia e escolher o equipamento baseado nisso.

Ao respeitar essas exigências, você contará com um equipamento indicado para sua rotina, como é o caso dos notebooks  Avell. Lembre-se: acertar na escolha do seu equipamento é essencial para trabalhar com tranquilidade e de um forma muito mais produtiva.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos e deixe seu comentário para enriquecer esse tema.