Notebook para AutoCAD e Revit: configurações exigidas

Escolher um notebook para AutoCADRevit não é difícil, porém você precisa entender quais configurações são exigidas por esses softwares. Confira nesse post tudo o que você precisa saber para escolher corretamente um notebook para arquitetura.

Como escolher um notebook para AutoCAD e Revit

A mobilidade que um notebook proporciona para os profissionais de arquitetura é um dos principais motivos da escolha do equipamento para uso profissional. Em sua rotina, os arquitetos costumam projetar em mais locais do que apenas no escritório e, muitas vezes, precisam do aparelho em reuniões externas com clientes.

Os programas como AutoCAD e Revit são essenciais no dia-a-dia de profissionais das áreas de engenharia e arquitetura que trabalham com modelagem 2D ou 3D. Por serem softwares que exigem um equipamento de alto desempenho, nem todo notebook é capaz de reproduzi-los com eficiência.

Então, como escolher um notebook ideal para quem utiliza softwares de arquitetura no dia a dia? A resposta é “fique atento às configurações do aparelho e escolha a partir das que mais se adequem à esses sistemas”.

Notebook para AutoCAD e Revit: configurações exigidas

notebook para AutoCAD e Revit

Veja nos tópicos a seguir, quais configurações devem ser observadas na hora de escolher um notebook para AutoCAD e Revit.

1 – Processador

É o processador quem calcula e processa os dados de tudo o que é rodado no equipamento. Ele é considerado o cérebro do notebook e para que você consiga trabalhar tranquilamente, é imprescindível contar com um processador rápido e eficiente. Rápido para rodar os softwares como AutoCAD e Revit sem travar e, eficiente quanto ao consumo de energia, para garantir maior mobilidade para o usuário.

Quando se trata de um notebook para AutoCAD e Revit, o processador utilizado deve ser um Intel Core i5 ou i7. É aconselhável utilizar sempre o modelo mais atualizado,como por exemplo a 8ª geração de processadores Intel, a fim de se obter um melhor desempenho.

2 – Placa de vídeo

A placa de vídeo é a responsável por transmitir para a tela tudo o que o usuário estiver fazendo no equipamento. Na hora de escolher um notebook para arquitetura é preciso optar por um modelo onde a placa de vídeo seja dedicada e com alta performance. Uma das melhores opções nesse caso, são as placas NVIDIA de 2GB a 8GB.

3 – Memória RAM

A memória RAM é a responsável por permitir o acesso aos arquivos e fazer sua leitura quando requisitados. Por exemplo, ao abrir o AutoCAD ou o Revit, o sistema será carregado na memória do aparelho e alocado na memória RAM o que possibilita, um acesso mais veloz em parceria com o processador.

Quanto maior for a RAM, mais informações poderão ser disponibilizadas para o processador sem que se faça uso da memória interna do notebook. Esse processo de acessar a memória interna é muito mais lento do que acessar os dados na RAM tendo impacto direto na sua produtividade como arquiteto. Nesse caso, um notebook para arquitetura deve apresentar pelo menos 8GB de RAM, mas quanto mais, melhor.

4 – Sistema operacional

É indicado que o sistema operacional seja atualizado frequentemente para um melhor uso das novidades disponibilizadas pelo fabricante, porém em um notebook para arquitetura, o Windows 7 já é capaz de rodar programas como AutoCAD e Revit.

5 – Tamanho da tela

O tamanho da tela e sua resolução deve ser analisado mais como conforto para o arquiteto do que como um requisito obrigatório para o uso dos softwares. Os softwares de arquitetura, conseguem  ser rodados em notebooks com telas pequenas e de baixa resolução, porém, isso impacta drasticamente na produtividade do arquiteto e na realidade das cores utilizadas no projeto em comparação às exibidas na tela.

Em um notebook para Autocad e Revit é aconselhável priorizar uma tela de pelo menos 15’’ (mas quanto maior, melhor) e com uma boa resolução seja Full HD ou 4K.

Falando ainda em conforto e produtividade, uma dica extra é priorizar teclados que contenham o conjunto numérico no lado direito, pois isso facilita os processos de adição de valores. Há também, profissionais que prefiram investir em um mouse externo ao invés de trabalharem com o touchpad do notebook.

Gostou das dicas? Confira os notebooks para arquitetura Avell e veja qual modelo mais se adequa a você!