Como fazer a bateria do notebook durar mais fora da tomada

No artigo anterior vimos os primeiros passos recomendados após a instalação do Windows 10. Aliás, essa versão mais recente do sistema da Microsoft facilita bastante a vida do usuário. Afinal, concentra grande parte das atualizações no próprio sistema. Ou seja, nada de ficar correndo atrás de cada driver e recurso por conta própria, um diferencial e tanto em relação às versões anteriores.

Em seguida, explicamos como atualizar os drivers da Intel e da NVIDIA. O primeiro permite que a máquina funcione em seu pico de desempenho, enquanto o segundo garante uma boa jogabilidade, assim como programas profissionais.

Agora vamos focar em um outro ponto: o gerenciamento de energia. E vamos partir do princípio de que todos os procedimentos que explicamos no artigo anterior foram realizados. Ou seja, que todos os drivers estão instalados, assim como as atualizações do Windows Update. Confira como fazer a bateria do notebook durar mais tempo fora da tomada:

Otimizando as configurações de energia

Vamos explorar as configurações avançadas de energia, iniciando com uma explicação de como chegar até lá. O primeiro passo é clicar no menu de inicialização do Windows no campo superior direito. Ou mesmo pressionando a “tecla Windows” do teclado.

opções de energia personalizadas bateria notebook

Independentemente do plano utilizado, clique em “Alterar configurações do plano”. Lembrando que é possível criar um plano, bastante selecioná-lo posteriormente.

editar configurações do plano de energia economia de bateria notebook

Depois clique em “Alterar configurações de energia avançadas”, abrindo a janela abaixo onde vamos trabalhar. Vamos ver item por item, nos atendo a pontos essenciais.

1- Desligar disco rígido

Desligar disco rígido

Começando por um quesito pouco utilizado pelos usuários, temos o desligamento automático do disco rígido. Basicamente, o Windows desligará o HD ou SSD (ou mesmo ambos) após um certo tempo de inatividade. Isso enquanto a máquina está ligada, mas não se preocupe: ele ligará automaticamente caso necessário.

2 – Suspensão Seletiva do Adaptador sem fio e USB

Suspensão Seletiva do Adaptador sem fio e USB

Aqui temos uma abordagem dupla. Quando estamos com a máquina conectada, esperamos o melhor desempenho possível, já que não precisamos nos preocupar com a autonomia de bateria. Porém, qualquer economia quanto estamos na bateria é importante. O adaptador sem fio consome mais energia em sua performance máxima. E muitas vezes não percebemos diferenças, então podemos programá-lo para poupar bateria.

A suspensão de USB funciona de uma forma bastante inteligente. Se você ficar muito tempo sem usar o mouse, por exemplo, essa suspensão seletiva faz com que ele entre em uma espécie de “modo de espera”. A lógica é a mesma do disco rígido: quando você encostar nele, automaticamente o ligará.

3 – Configurando Intel HD e PCI Express

Configurando Intel HD e PCI Express

Ambas usam a mesma lógica, aplicadas aos chips gráficos da máquina. No primeiro caso interfere no funcionamento dos gráficos integrados do processador Intel, enquanto o PCI Express é responsável pelo fornecimento de energia da placa de vídeo NVIDIA.

Basta priorizar a economia de energia quando estiver na bateria. Isso não necessariamente interferirá no desempenho, mas fará com que o sistema trabalhe de forma mais inteligente. Ou seja, o Windows passará a usar os gráficos com mais critério, por assim dizer. Dependendo da prioridade, é possível até dobrar a autonomia de bateria apenas com essas duas opções.

4 – Gerenciamento de desempenho do processador

Gerenciamento de desempenho do processador

Por fim, temos o gerenciamento de desempenho do processador. O estado mínimo é 5% por padrão, sendo um bom valor. O mesmo vale para a política de resfriamento do sistema, sendo passivo quando está na bateria para economizar carga. O segredo está no desempenho máximo.

A questão é o seguinte: os processadores modernos são poderosos o suficiente para praticamente não percebermos uma redução de desempenho. Naturalmente não em todos os casos, mas certamente na hora de escrever textos, pesquisar na web ou mesmo editar imagens mais simples.

Por isso podemos reduzir o seu desempenho máximo sem prejudicar o desempenho de forma aparente, mas que poupe uma boa bateria. Basta ver quanto podemos reduzir o desempenho máximo sem interferir no uso do dia a dia.

Conclusão

Mas quanto economizamos com as otimizações acima de fato? Conseguimos fazer um Avell G1513 Fox passar de 1:08 h para 4:33 h, também ajustando o brilho de tela. Ou seja, não estamos falando de pouca coisa. Ao mesmo tempo, utilizamos menos energia e esquentamos menos os componentes.

Resumidamente, programamos a máquina para funcionar como queríamos. Na hora do desempenho, fazer ela entregar o máximo possível. Na hora de maximizar a bateria, limitar o desempenho dos componentes de forma a não prejudicar o uso. O equilíbrio entre um e outro varia de usuário para usuário de acordo com suas preferências. Mas agora você sabe como mudar essas configurações.

Conhece alguma dica para maximizar desempenho e economizar energia? Conte para nós nos comentários!